Jogos Paralímpicos 2012: Conheça a história, modalidades esportivas e atletas convocados

0
Delegação Brasileira dos Jogos Paralímpicos

Delegação Brasileira dos Jogos Paralímpicos 2012

O que são

As Paraolimpíadas são o equivalente das Olimpíadas tradicionais, porém ocorre a participação somente de atletas com deficiências físicas e sensoriais (exemplos: amputações, cegueira e paralisia cerebral) e deficientes intelectuais. As modalidades são adaptadas (tempo, quadras, equipamentos, pistas) às necessidades físicas dos atletas. Estes jogos mostram que, apesar da deficiência física, estas pessoas conseguem se dedicar aos esportes em nível profissional. É um exemplo de integração e inclusão social e esportiva para pessoas com deficiência.  Os Jogos Paralímpicos são organizados pelo Comitê Paralímpico Internacional com sede em Bonn (Alemanha).

Veja: A origem dos jogos paraolímpicos

História

As Paraolimpídas foram organizadas pela primeira vez em 1960 e aconteceram na cidade de Roma (Itália). Organizada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), esta primeira edição teve competições dos seguintes esportes: esgrima, basquete, atletismo, tênis de mesa e arco-e-flecha.

Na última edição, que ocorreu na cidade de Pequim em 2008, cerca de 4 mil atletas participaram. A China ficou em primeiro lugar no quadro de medalhas (89 de ouro, 70 de prata e 52 de bronze)

Modalidades Esportivas Paraolímpicas

  • Atletismo
  • Basquete em cadeira de rodas
  • Bocha
  • Ciclismo
  • Esgrima em cadeira de rodas
  • Futebol de 5 jogadores
  • Futebol de 7 jogadores
  • Goalball (para pessoas com deficiência visual)
  • Levantamento de peso
  • Hipismo
  • Judô
  • Natação
  • Remo
  • Rugbi em cadeira de rodas
  • Tênis em cadeira de rodas
  • Tênis de Mesa
  • Tiro
  • Tiro com arco
  • Vela
  • Voleibol

Participação e desempenho do Brasil nas Paraolimpíadas de Pequim 2008:

Nas Paraolimpíadas de Pequim, em 2008, os atletas brasileiros fizeram bonito e conquistaram 16 medalhas de ouro (8 na natação, 4 no atletismo, 1 no judô e 1 no futebol de 5 e 2 na bocha), 14 de prata (4 no atletismo, 7 na natação, 2 no judô e 1 no tênis de mesa) e 17 de bronze (7 no atletismo, 4 na natação e 2 no judô, 1 na bocha, 2 na equitação e 1 no remo). Nosso país ficou em 9º lugar no quadro de medalhas.

Fonte: http://www.suapesquisa.com

Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) – História

Criação

A partir da fundação do Comitê Paralímpico Internacional, em 1989, surgiu uma tendência mundial para a criação de Comitês Paralímpicos Nacionais, os chamados National Paralympic Committees (NPCs). Com a realização dos Jogos de Barcelona`92 (1992), a formação dos NPCs já se tornava urgente: o IPC precisava ter como filiadas as entidades que possuíssem representatividade em nível nacional e agregassem modalidades para pessoas com todos os tipos de deficiência. Portanto, a partir de 1993, a ideia de se criar um Comitê Paraolímpico no Brasil começou a tomar corpo.

Os representantes da ABDA, ABDC, ANDE e ABDEM debateram a criação do NPC brasileiro. Em decisão conjunta, no dia 9 de fevereiro de 1995, foi fundado o Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), com sede na cidade de Niterói, Rio de Janeiro.

Apesar do curto período de existência, o CPB passou a colocar em prática uma de suas principais funções: a organização de eventos paraolímpicos nacionais para o desenvolvimento do esporte no país. Ainda em 1995, o CPB organizou os I Jogos Brasileiros Paradeportivos, em Goiânia. A segunda edição da competição foi realizada no Rio de Janeiro, no ano seguinte.

Mudança de sede

Em 19 de junho de 2002, a sede do Comitê Paraolímpico Brasileiro foi transferida de Niterói para Brasília. Esta medida foi tomada para colocar a entidade máxima do esporte paraolímpico nacional na cidade que é o centro das decisões políticas do Brasil. Além disso, o comitê ganhou mais visibilidade e acessibilidade ao estar no centro geográfico do país.

O Comitê Paraolímpico Brasileiro passou a contribuir, progressivamente, para o fomento do esporte de alto rendimento para pessoas com deficiência. As iniciativas foram desde a divulgação e organização de competições até o envio de atletas para eventos no exterior. Com a aprovação da Lei Agnelo-Piva (Nº 10.264), em 2001, o CPB obteve uma fonte permanente de recursos financeiros, o que garantiu uma melhor experiência esportiva para os atletas brasileiros.

Assim, com o devido apoio, as ações começaram a surtir o efeito esperado durante a Paralímpíada de Sydney, 2000, na qual o Brasil ficou em 24º lugar no quadro geral de medalhas, após a conquista de seis ouros, dez pratas e seis bronzes. Quatro anos depois pulou para o 14º lugar e nas Paralimpíadas de Pequim, realizadas em 2008, o país conquistou o 9º lugar,até então sua melhor participação na história dos jogos. No total foram 47 medalhas, sendo 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze. Em apenas,oito anos, o número de atletas da delegação cresceu 300%, saltando de 63 participantes em Sydney para 188 em Pequim. (Fonte: Wikipédia)

Site do Comitê Paralímpico Brasileiro

Paraolimpíadas 2012

Em 2012, os Jogos Paralímpicos ocorrerão em Londres (Inglaterra), entre os dias 29 de agosto (cerimônia de abertura) e 9 de setembro (cerimônia de encerramento). Haverá a participação de mais de cinco mil atletas (esperado) de 150 países (esperado), inclusive do Brasil. Vinte esportes estão no pragrama paraolímpico de 2012. E pela primeira vez desde Sidney, em 2000, deficientes intelectuais retornarão aos Jogos.

Delegação Brasileira Londres

A Delegação Brasileira Londres 2012 será formada por mais de 300 pessoas entre 182 atletas (115 homens e 67 mulheres), além de guias, técnicos, auxiliares e profissionais na área de saúde.

26 de julho a 16 de agosto – Nove dos 20 nadadores que representarão o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Londres embarcam na próxima quarta-feira, 25, para Sierra Nevada (Espanha), para treinarem em altitude. A viagem faz parte da preparação dos atletas para as Paralimpíadas, que acontecem entre os dias 29 de agosto a 9 de setembro. Viajam Andre Brasil, Daniel Dias e Carlos Farrenberg, integrantes do Time São Paulo, Caio Amorim, Clodoaldo Silva e Phelipe Rodrigues do Time Rio, além de Susana Ribeiro, Matheus Souza e Edênia Garcia (atleta Caixa). De lá, o grupo segue para Manchester (Inglaterra), para aclimatação final junto com toda a Delegação Brasileira.

Os quatro atletas do Remo, da categoria LTA (Legs, Trunk and Arms) são Jairo Natanael, Luciano Pires, Norma Maria e Regiane Silva, além do  timoneiro Maurício Carlos.

Veja aqui a Delegação Brasileira convocada para os Jogos Paralímpicos.

Daniel Dias é um dos grandes nomes do Brasil na modalidade

Natação: Daniel Dias é um dos grandes nomes do Brasil na modalidade

Clodoaldo Silva, maior ganhador paraolímpico do esporte brasileiro, representará o país em nos Jogos Paraolímpicos de Londres/ Crédito: Arquivo Pessoal

Clodoaldo Silva, maior ganhador paraolímpico do esporte brasileiro, representará o país em nos Jogos Paraolímpicos de Londres/ Crédito: Arquivo Pessoal

Postar um Comentário

Comentários são extremamente importantes, pois enriquecem e agregam valor a um post. Todo comentário é bem-vindo desde que respeite as regras criadas pela autora do blog. Não serão aprovados comentários:

  • obscenos, ofensivos e anônimos;
  • não relacionados ao post;
  • propagandas (spam).

ANTES DE POSTAR UM COMENTÁRIO, LEIA COM ATENÇÃO:

  • O Blog Deficiente Ciente é um BLOG PESSOAL, portanto NÃO TEM VÍNCULO com nenhuma instituição de reabilitação, clínica médica ou empresa jurídica.
  • Devido ao grande número de perguntas/dúvidas que recebemos através dos comentários, nem sempre conseguimos responder a todos.
  • Visite a seção de PERGUNTAS FREQUENTES do blog para ver as respostas das dúvidas mais frequentes dos visitantes do blog: www.deficienteciente.com.br/perguntas-frequentes

© 2009-2013 - Deficiente Ciente