História de Superação: Minha vida é um filme de Hollywood

2

Francisco Leniere Ferreira da SilvaCaro leitor,

Conheça a história de superação de Francisco Leniere Ferreira da Silva, 27 anos, da cidade de São Paulo Do Potengi, Rio Grande do Norte. Francisco tem má formação congênita.

“Em 27/10/1984, nasce em uma maternidade em natal um jovem chamado Francisco Leniere Ferreira da Silva, isto é, eu mesmo. No começo muita dificuldade, pois uma infância difícil devido minha deficiência física que consequentemente trouxe uma grande dificuldade de locomoção.

Nos primeiros (cinco)5 anos foram de “via sacra”, em postos de saúde e nos hospitais fazendo tratamentos pesados. Quando cheguei aos (cinco) 5 anos tive uma pequena frustação, isso porque recebi a informação que meus nervos não responderam as expectativas dos médicos com isso não pude fazer a tão sonhada operação. Então, comecei minha vida, outra grande barreira que tive de superar foi meu pai que não queria que eu estudasse para que meus colegas de escola não batessem em mim, queria apenas que eu conseguisse um beneficio do INSS e pronto, porém, minha mãe não pensou duas vezes o contrariando me matriculou em uma escola aqui do interior.

No primeiro momento achei que meu pai tinha razão, pois lá conheci o primeiro preconceito um “coleguinha” que só falava em bater em mim, na verdade ele tinha medo pois como era uma criança achava que eu ia pega-lo (risos), entretanto, tomei minha primeira e difícil decisão, depois de vários dias de “chateação” chegando em casa falei pra minha mãe, então ela logo foi lá saber o que estava acontecendo, chegando lá as professoras a acalmaram e tomaram as devidas providências, depois ele se tornou em um amigo e companheiro, falo de “bolão”.

Primeira dificuldade superada tive, uma infância “normal” como toda e qualquer criança brinquei, joguei bola, fui a escola, namorei e fiz tantas outras coisas.

Na adolescência, na adolescência outro “baqui” isso porque aos quatorze anos perdi meu pai vítima de um CA (leucemia). Então comecei a perguntar, meditar e pensar mais no meu futuro com as seguintes indagações; como será a parti de hoje sem um apoio paterno? Será que vou continuar na minha vida acadêmica? E minha vida sentimental será bem sucedida? Dentre tantas outras dúvidas. Namorar? Nunca foi minha preocupação de primeiro grau não sou muito preocupado com isso e quando falei na adolescência a primeira menina pra namorar sério ela me indagou dizendo: Leniere, você é feio e aleijado não quero namorar você. Então namoro é assim o que tiver de acontecer, acontecerá no tempo certo. Em 2003, terminei meu nível médio e em 2004, tive minha primeira oportunidade de trabalho aqui mesmo no interior trabalhei um ano numa auto escola. Um ano depois quando fiquei desempregado veio muitos receios, isso porque não iria mais continuar minha vida estudando, consequentemente meus sonhos e realizações poderiam ser “abortados” não só pela falta de recursos para pagar uma faculdade mais também porque não tinha veículos para levar e trazer os estudantes universitários de natal para o interior.

Depois de enfrentar várias dificuldades não fui covarde, logo tive a coragem de “enfrentar” de frente o prefeito municipal, depois de várias desavenças não conseguimos o tão sonhado veiculo mais ainda conseguimos uma pequena ajuda que serve não só pra mim mais para mais 80 alunos que assim como eu saem todos os dias de são Paulo do Potengi para natal esperando e sonhando de que dias melhores virão.

A um ano e meio, comecei o curso CST em Gestão Pública, digo meu primeiro curso superior, porque ainda quero fazer o curso de direito, isto é, se ainda tiver tempo e dinheiro.

Na faculdade, graças a DEUS fui muito bem recebido não só pelos meus colegas de classe como também pelos professores, coordenação e a instituição em geral”.

Como um sonhador qualquer espero um dia trabalhar bem muito e poder ajudar meu próximo não só com meu conhecimento acadêmico mais também com minha experiência de vida onde sonhos foram realizados e batalhas estão sendo vencidas.

Francisco Leniere Ferreira da Silva

2 Comentários

  1. Lucimara disse:

    Vc. e sua mãe estão de PARABÉNS, são pessoas vitoriosas, incluo o seu pai tb. pois ficou firma com a familia.
    Vc. é um exemplo para muitos, que Deus te abençoe muito.
    abraços.
    Mara

  2. Lara Gabrielle disse:

    Adorei essa história, me transmitiu muita força, pois sou deficiente física e muitas vezes penso que isso me torna uma pessoa inválida. Que a vida nos leve aprender! PARABÉNS!

Postar um Comentário

Comentários são extremamente importantes, pois enriquecem e agregam valor a um post. Todo comentário é bem-vindo desde que respeite as regras criadas pela autora do blog. Não serão aprovados comentários:

  • obscenos, ofensivos e anônimos;
  • não relacionados ao post;
  • propagandas (spam).

ANTES DE POSTAR UM COMENTÁRIO, LEIA COM ATENÇÃO:

  • O Blog Deficiente Ciente é um BLOG PESSOAL, portanto NÃO TEM VÍNCULO com nenhuma instituição de reabilitação, clínica médica ou empresa jurídica.
  • Devido ao grande número de perguntas/dúvidas que recebemos através dos comentários, nem sempre conseguimos responder a todos.
  • Visite a seção de PERGUNTAS FREQUENTES do blog para ver as respostas das dúvidas mais frequentes dos visitantes do blog: www.deficienteciente.com.br/perguntas-frequentes

© 2009-2013 - Deficiente Ciente