Filha da atriz Luiza Valdetaro está com leucemia

0

Luiza Valdetaro e a filha Malu “Se dissessem que passaria por tudo isso, diria que não conseguiria suportar”, diz Luiza Valdetaro

Atriz falou em entrevista a Revista QUEM sobre a luta da filha, Malu, contra a leucemia.

Luiza Valdetaro, mãe de Maria Luiza, do casamento com o empresário Alberto Blanco, falou a QUEM com exclusividade sobre os momentos que passou ao lado da família após a filha ser diagnosticada com leucemia, há pouco mais de um mês.

Depois de três dias de febre alta e exames confirmarem a doença, a atriz e o marido, que moram no Rio de Janeiro, levaram a filha dentro de um avião-ambulância ao hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Atriz Bel Kutner da novela “O astro” fala sobre doença rara de seu do filho
Romário fala de sua filha que tem síndrome de down e pede perdão à esposa
“Meu filho nunca me impediu de nada”, afirma Isabel Fillardis, mãe de uma criança com Síndrome de West

Na capital paulista, eles alugaram um apartamento no bairro de Campo Belo para acompanhar a internação da menina. Após cinco dias de quimioterapia, Maria Luiza apresentou uma rápida recuperação e exames feitos em 13 de março, também dia do aniversário da garotinha e do pai, comprovaram que não havia mais células doentes.

“A angústia até receber o diagnóstico, o desespero em ouvir a confirmação de leucemia e em 5 dias de tratamento ouvir a palavra remissão! Não foi nada fácil, mas ao mesmo tempo, se dissessem que eu passaria por tudo isso, responderia que não conseguiria suportar”, disse a atriz.

“No caso da criancinha Maria Luiza, a resposta inicial ao tratamento foi muito rápida. Em 5 dias, a medula óssea já não mostrava células leucêmicas identificáveis pelos recursos laboratoriais disponíveis. Isso permite classificá-la como uma ‘respondedora rápida’, o que é muito bom, coloca-a na faixa maior de cura possível”, explica o oncologista Vicente Odone, do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo.

Luiza Valdetaro e a filha Malu

Luiza Valdetaro e a filha Malu

“Mas o tratamento não termina por aí. Para que esses bons resultados sejam alcançados, ele deve ser adequadamente completado, em um tempo próximo a 2 anos e meio”, concluiu Odone. Confira abaixo os melhores trechos da entrevista:

 Diagnóstico

Soube do diagnóstico (17 de fevereiro) numa sala em frente de onde Malu estava internada e assistindo ao filme da Mary Poppins às gargalhadas. Cinco minutos depois de receber a notícia, ela começou a me chamar e eu não pensei duas vezes, enxuguei minhas lágrimas e arranquei qualquer força que ainda tivesse para voltar ao quarto dela com sorriso no rosto e rir com ela do filme.

Desespero

Os momentos de desespero vinham frequentes durante a primeira semana. Sempre cuidando para não passar tais sentimentos para ela. O banheiro era o lugar certo pra isso e, ainda assim, não podia ficar por lá muito tempo. Acho que a necessidade de manter Malu feliz e alegre nos forçou (eu e meu marido) a nos recuperar, nos estruturar ainda mais rápido. Também a solidariedade dos amigos, família e principalmente todas as boas notícias que passamos a receber a cada dia que o tratamento avançava nos fortaleceu.

Feijão de madrugada

Outro grande fator que me manteve forte e feliz até agora foi o fato de Malu não ter sofrido grandes efeitos colaterais das drogas administradas. A pior coisa pra uma mãe é ver um filho sofrer, seja pelo o que for. E durante todo o processo, mesmo antes do diagnóstico ou após o início das químios, Malu esteve bem. Não teve vômitos, mal estar, dores. Sempre alegre, talvez por vezes um pouco menos disposta, mas com muito apetite! Sim, a cortisona faz ela acordar de madrugada e pedir feijão!

Touro disfaçado de princesa

A cada ida ao hospital, a cada novo exame de sangue, comemoramos e damos mil parabéns a Malu. Ela não entende nada, mas acha graça de mim e do Beto dizendo que o sangue dela está lindo, que estamos muito orgulhosos dela, que ela é um touro disfarçado de princesa! (risos) Claro que existem muitas coisas chatas que ela precisa fazer: não gosta de tomar injeções ou de puncionar o catéter, mas ela já está entendendo cada vez mais e colaborando. Me orgulho mais que nunca da minha filha! E também do meu marido, que está sendo um grande parceiro e pai! Nós três, e mais a oração de todos, formamos a equipe perfeita!

Remissão

Com cinco dias tomando apenas cortisona, já não conseguiam encontrar pelo microscópio células doentes nem no sangue e nem na medula dela. Ouvimos então que ela já estava em remissão. Mas a grande notícia veio no dia do aniversário dela e do Beto (eles fazem no mesmo dia, 13/03), quando fizeram um exame mais minucioso, que vai além da capacidade do microscópio, o qual consegue encontrar uma célula dentre dez mil células. Foi quando ouvimos (dos médicos): Remissão completa! Até refizeram o exame para terem certeza. Na fase em que ela se encontrava, ainda seria aceitável que 10% das células vistas fossem doentes. Não conseguiram encontrar uma única! Uma grande vitória. Mas desde de o início Malu se mostrava uma “criança de resposta super rápida”, como chamam os médicos.

Volta ao trabalho

Estou muito feliz de voltar ao trabalho, a personagem é ótima e vamos começar a gravar justo quando poderemos voltar ao Rio (a família está morando em São Paulo para o tratamento) e ela estará numa fase mais espaçada das químios. Agora é rezar para agradecer e pedir que tudo continue indo tão bem como está. Sempre com esta força e fé. Deus nunca esteve tão perto de nós, brinco que ele está dormindo na nossa cama, que está até apertado! (risos).

**A atriz volta à televisão no remake de “Gabriela”, com estreia prevista para o mês de junho. Ela estava afastada das novelas desde o fim de “Cordel Encantado”, em que interpretou a meiga e sofrida Antônia.

Luiza Valdetaro, Malu e o marido, Alberto Blanco

Luiza Valdetaro, Malu e o marido, Alberto Blanco

Fonte: Revista Quem

Postar um Comentário

Comentários são extremamente importantes, pois enriquecem e agregam valor a um post. Todo comentário é bem-vindo desde que respeite as regras criadas pela autora do blog. Não serão aprovados comentários:

  • obscenos, ofensivos e anônimos;
  • não relacionados ao post;
  • propagandas (spam).

ANTES DE POSTAR UM COMENTÁRIO, LEIA COM ATENÇÃO:

  • O Blog Deficiente Ciente é um BLOG PESSOAL, portanto NÃO TEM VÍNCULO com nenhuma instituição de reabilitação, clínica médica ou empresa jurídica.
  • Devido ao grande número de perguntas/dúvidas que recebemos através dos comentários, nem sempre conseguimos responder a todos.
  • Visite a seção de PERGUNTAS FREQUENTES do blog para ver as respostas das dúvidas mais frequentes dos visitantes do blog: www.deficienteciente.com.br/perguntas-frequentes

© 2009-2013 - Deficiente Ciente