A infeliz matéria da Revista Veja: “…pessoas mais altas são mais saudáveis e tendem a ser mais bem-sucedidas”

81

Capa da Revista Veja - edição nº 2266, de 25/4/2012Caro leitor,

Veja o que alguns jornalistas comentaram a respeito da polêmica matéria “Do alto, tudo é melhor” da Revista Veja, edição nº 2266, de 25/04/12.

O texto abaixo foi escrito pelo jornalista  Luiz Veludo Amando de Barros. A matéria foi extraída do site Observatório da Imprensa.

Foi com surpresa – mais que surpresa, com estupefação – que vi a capa da revista Veja desta semana (edição nº 2266, de 25/4/2012) e li a manchete “Do alto, tudo é melhor”. Ainda na capa, a chamada da matéria afirma: “A ‘evolução tecnofísica’ explica por que as pessoas mais altas são mais saudáveis e tendem a ser mais bem-sucedidas”. E a imagem estampada diz tudo. Um sujeito alto, muito bem composto, bem vestido, ao lado de um baixinho ridicularizado, com a camisa meio para fora, numa evidente cena de depreciação, de deboche mesmo.

“Quanto maior a altura de um homem, mais feliz ele é.” Ou seja, a revista decretou que as pessoas abaixo de certa altura devem se considerar feias, infelizes e fracassadas. Pelo menos foi isso que meu cérebro deduziu. Mais: decretou o fracasso de grande parte da população brasileira. Não tem como não seguir essa dedução.

 Jornalistas da Revista ISTO É confundem deficiência com doença
Mídia: inimiga ou aliada da pessoa com deficiência?
Mídia e deficiência: Quando utilizarão a terminologia correta?

A revista, no limiar do século 21, nos devolve a um determinismo genético de arrepiar, todos que temos tristes lembranças de determinismos genéticos em passado recente. Fiquei temeroso de que numa edição próxima a revista possa dizer que os morenos são menos competentes do que os loiros. Ou que os pardos têm menores chances de ser felizes. Para ser correto, vou mencionar que no miolo da matéria o semanário diz que a população brasileira aumentou 7 centímetros em sua altura nas últimas décadas. Até aí tudo bem. Mas daí a inferir que os altos estão com o sucesso e a felicidade garantidos, faz uma enorme diferença. Ou, por dedução, que os abaixo de 1,70 m devem ficar em casa chorando seu azar genético.

Perde a imprensa e perde o leitor

O texto causa ainda maior perplexidade, uma vez que a revista da Editora Abril ainda é o carro-chefe da empresa. Ao fazer declaração tão categórica, deve estar machucando moralmente milhares de assinantes seus, uma vez que é difícil crer que todo seu público leitor já tenha atingido a maioridade de estatura capaz de assegurar um ticket para o paraíso. Tanto se fala em bullying nos dias atuais e, no meu entendimento, essa matéria “especial” pode se encaixar numa tentativa de bullying coletivo. Também não consegui achar na “reportagem” um embasamento científico realmente convincente que nos possa fazer concordar com uma assertiva tão questionável do ponto de vista de pesquisas idôneas.

Com isso, perde a imprensa brasileira por ver uma publicação de respeitabilidade no passado incorrer num deslize desse e perde o leitor, encharcado por um determinismo biológico mais próximo do fim do século 19. E entristece aqueles que, por boa-fé ou ingenuidade, possam ficar se lamentando por não terem se submetido a um eficaz tratamento para crescer durante a adolescência.

 A matéria abaixo foi extraída do site Brasil 247.com e foi escrita pelo jornalista Simão Mairins.

Revista Veja: 3 cm de bom senso em 90 kg de conjecturas

A edição desta semana da revista Veja mal chegou às bancas e já virou polêmica. Mas a despeito do repertório de sempre, não traz nenhuma especulação bombástica sobre os bastidores da política brasileira. Nem por isso, entretanto, abriu mão do tom especulador, descontextualizado e sensacionalista, acrescentando a esses ingredientes um olhar generalista e estereotipado apoiado em uma teoria nada consensual.

Opondo um elegante e feliz homem alto a outro baixinho com expressão rabugenta, a revista estampa a manchete “Do alto tudo é melhor”, que detalha dizendo que “A ‘evolução tecnofísica’ explica por que as pessoas mais altas são mais saudáveis e tendem a ser mais bem-sucedidas”. A capa deixou muita gente estarrecida e, tão logo, caiu nas redes sociais e blogs, gerando, obviamente, inúmeras críticas e intensos debates, que ainda devem se prolongar por alguns dias.

A capa é, de fato, um grande equívoco. A foto associada à manchete reflete e reforça um olhar preconceituoso, que vai na contramão de todas as tentativas de quebrar velhas visões e banir absurdos que ainda vemos cotidianamente, como – para ficarmos com um exemplo que está muito em voga atualmente – o bullying praticado contra quem não atende aos padrões estéticos da sociedade contemporânea (como o baixinho gordinho da foto). Antes de vender exemplares e ganhar mídia espontânea com a polêmica, uma publicação do porte da Veja – a maior do Brasil – precisa saber que deveria ter a responsabilidade de não fomentar coisas desse tipo. Jornalismo irresponsável faz mal e transforma mentiras, estereótipos e preconceitos em verdades absolutas. E os exemplos que temos disso no passado não são nada bons.

Mas isso não é tudo. Além de deixar sua imensa contribuição negativa aos esforços por uma sociedade sem preconceitos (e quando digo imensa não é exagero, já que a revista é a mais lida do Brasil e forma opinião de muita gente), pregando uma visão, no mínimo, questionável, a Veja se apoia em uma interpretação rasa e incompleta de uma teoria que, além de não ser consensual, não é o que a manchete tenta fazer com que seja. E isso fica claro na própria matéria, que não fornece nenhuma referência para a ideia de que os mais altos tendem a ser mais bem-sucedidos, reforçando a impressão de que a afirmativa é apenas conjectura da própria revista.

Quando a matéria diz que as pessoas altas “tendem a ser mais bem-sucedidas”, nenhuma fala do economista citado como principal fonte e criador da tal “evolução tecnofísica” (apresentada como “nova teoria”, mas que já nem é tão nova assim) – o Nobel de Economia Robert W. Fogel – é transcrita na reportagem ratificando-a, bem como não se consegue encontrar menção a essa visão em artigos do pesquisador sobre o assunto, inclusive neste aqui, do qual há grandes chances de que tenham sido retiradas algumas de sua falas citadas na reportagem (trechos idênticos constam nos dois textos), embora ele seja apresentado como “entrevistado”.

A revista, inclusive, não se estende muito no assunto polêmico, que de tão enxuto no texto não justifica o destaque na capa. Nas 15 páginas do especial, a reportagem apresenta informações até interessantes, como os perigos da obesidade para a saúde e a importância da boa nutrição para as crianças em seus primeiros anos de vida (embora não apresente nenhuma novidade). E em poucas frases, bem depois da metade da reportagem, resume tudo que anuncia na manchete (até lá, o leitor se pergunta o que a matéria tem a ver com a barulhenta chamada na capa).

Tão rasa quanto a concepção de que os mais altos se saem melhor que os baixinhos é a explicação dada sobre tal tese, tirada sabe-se lá de onde. Sem fontes claras – fossem elas estudiosos ou mesmo uma pesquisa quantitativa das que renderam a Fogel boa parte da relevância que tem hoje – a revista limita-se a exibir um quadro intitulado “Por que alguns centímetros a mais fazem diferença”, citando relações mirabolantes entre altura e sucesso, e ao seguinte parágrafo, de autoria da própria redação da revista:

“A altura está associada também à produtividade, ao poder e ao sucesso. Pessoas mais altas são consideradas mais inteligentes e conseguem aumento de salário com maior facilidade do que as mais baixas. Medir 5 centímetros a mais do que os colegas de trabalho garante um salário 1,5% maior, ou 950 dólares suplementares no fim do ano. A altura é um quesito crucial até para a liderança. Entre 1789 e 2008, 58% dos candidatos mais altos à Presidência dos Estados Unidos ganharam as eleições. Barack Obama tem 1,85m. O republicano Mitt Romney, 1,88 metro”.

É necessário dizer mais alguma coisa?

Tags:

81 Comentários

  1. Tenho 1,54 cm de altura e não me considero inferior a ninguém, pelo contrário me sinto sempre vitoriosa por estar aqui neste mundo enfrentando todos os dias minhas limitações e minhas conquistas com minha cabeça erguida e feliz pois a vida não se resume a comentários infelizes como esse da revista Veja. O Brasil tem muita gente capaz e de fibra que não são modelo de beleza como a sociedade quer, mais sim de uma beleza e capacidade interior num nível bem alto. Como diz o ditado popular ” São nos pequenos frascos que se encontram os grandes perfumes”. Devemos continuar lutando pelo fim do preconceito seja ele de que nível for. Infelizmente é deprimente ver uma revista como a Veja colocar uma matéria deste tipo tão preconceituosa em capa.

    Att.
    Marilia Gomes Brasil dos Santos

    • Viviane disse:

      Marília, você é baixinha, mas 1,54 aqui no Brasil, para mulher, é considerado normal. E mulheres não costumam ser muito discriminadas por serem baixinhas, pois além de ser comum, os homens preferem as mulheres baixinhas. Creio que a reportagem foi mais direcionada aos homens (tanto que na capa tinha dois homens), eles sim é que sofrem muito quando são baixinhos. Tenha certeza disso!

      • sans disse:

        Minha cara VIVIANE;a SRa. está sendo infeliz em seu COMENTÁRIO como a CAPA da REVISTA VEJA;tenho 1.60 de altura e nunca me vi diante desta matéria da VEJA e nem diante do seu COMENTÁRIO como a SRa. diz que os homens sofrem quando sao BAIXINHOS; talvez a SRa. tenha convivido com algum BAIXINHO que por algum acaso da vida não obteve SUCESSO, mas isto não denota que seja o fato da sua pouca ESTATURA. Quanto a CAPA observe que lá tem na verdade 2 HOMENS mas o enunciado diz PESSOAS, portanto valem para ambos os sexos.

        • Paulo disse:

          Claro que o homem sofre quando é baixinho, é hipocrisia dizer que homem baixinho não sofre. Mulher não gosta de homem baixo, ela só fica se ela não tiver conseguido um homem alto, ou então ela fica com o baixinho se ele tiver dinheiro. Homens baixos são discriminados para vários empregos, é por isso que a maioria dos homens bem sucedidos são altos, pois a sociedade dá muito valor pra altura.
          É triste ver que existe homem baixinho que gosta de se enganar desse jeito, fica mentindo dizendo que altura não importa tanto, sendo que na realidade a altura do homem importa muito.

          E a Viviane disse que o homem baixinho sofre preconceito por causa da altura dele, ela não disse que homem baixo não pode ser bem sucedido.

          E quanto ao que a revista disse, lá está escrito pessoas, mas o tempo todo a revista só se refere aos homens quando fala de altura, então podemos concluir que a matéria é só sobre a altura dos homens, pois só os baixinhos homens é que sofrem preconceito.

          • Danillo disse:

            O problema foi a intenção da revista. Posso concordar que baixinhos tem menos previlégios, claro. Porém, não se deve fazer isso, isso é discriminação.
            Já pensou se colocassem na capa falando que os brancos são mais felizes ? ou os magros são mais felizes, ou os sulistas são mais felizes….
            iria aparecer tudo quanto é órgão para debater.
            Quem é alto fica mais feliz sim ao ver alguém afirmar isso… fala sério… revista dos infernos.
            Napoleão era baixinho, Hitler tb….

          • ricardolbsda disse:

            Esqueçam essas porras de ser alto ou baixo, a regra é simples quem gosta de homem é viado, mulher gosta é de dinheiro (clichê extremo)
            a sociedade vai te bajular seja você gordo magro ou qualquer outra @#$%, vá atrás do pote de ouro ou morra tentando.

    • Às disse:

      Pois é… que revista mais idiota! Romário é baixo, mas é mais inteligente e mais bem-sucedido que muito “poste” no Brasil… Oscar Niemeyer era baixo, mas igual ao exemplo acima… Um verdadeiro homem não deve se preocupar com a altura, isso é besteira… Um verdadeiro homem cresce em inteligência, isso sim importa… Os que se importam são meros pirralhos imaturos! Ser maior ou menor não influência em nada na vida!

    • Japa Baixinho disse:

      Concordo com a reportagem principal da revista que homem com baixa estatura dependendo da posição corporativa sobre discriminação; me tenho como exemplo, sou asiático, seus 1.65cm de altura e sou discriminado para ocupar posições de alta-gerência ou gerência. Se perguntarem se é minha postura nas entrevistas, qualificação no currículo este não é o problema, pois passo nas triagens de entrevistas, seja o recrutador e o avaliador de rh me aprovam e gostam do meu perfil e postura para ser empregado, porém o fator sempre é a altura, devido asiático ter fisionomia de pessoa mais nova (demonstra preconceito de imaturidade) e além da combinação da baixa estatura. Entendo que este tipo de reportagem deve ser divulgada cada vez mais para a população entender que somos preconceituosos e discriminadores independente do século e evolução que estamos.

  2. Rubens Carvalho disse:

    Santa ignorância!!! O que tem a ver altura com inteligência, liderança e ou comando.
    Getúlio Vargas, Napoleão, Mussolini, Hitler, tinham um pouco mais de 1 metro e meio.
    Também os maiores cientistas, não eram pessoas altas.
    Que pobreza essa matéria. Reportagem chinfrinha!!!

    • Japa Baixinho disse:

      Rubens, entendo que você esteja levando a reportagem para uma generalização de mercado de emprego, o que a reportagem quer dizer para cargos de gerência e alta-gerência é isso que ocorre, ou seja, o sucesso para cargos de executivos. Você pode ter a inteligência e o currículo que for, se seu concorrente tiver estatura maior que a sua ou a aparência física mostrar ser alguém mais belo que você, este será o contratado, pois imagem do candidato é o fator decisório em uma contratação. Você pegou 4 pessoas que fizeram muitas coisas para contribuir na nossa história da humanidade (sejam coisas boas ou ruins), porém creio que não podemos usar isso como comparativo predominante para aproximadamente 7,5 bilhões de pessoas não acha ?

  3. Sílvia disse:

    Com certeza perde muito esta revista, o mal é exatamente isso: escrever somente para se ter uma matéria isso não é jornalismo. Faço valer mais uma vez aquele antigo ditado: “Se não tem nada melhor a dizer então é melhor que NÃO DIGA NADA.”

  4. Infelizmente, a imprensa hoje vive de polêmica e sensacionalismo. Difícil ver jornalismo sério. A Veja já não é a mesma há muito tempo.

  5. Jeane Monet disse:

    Isso é muito perigoso, tem pessoas que tem baixa estatura e está passando um periodo dificil na vida, aí passa numa banca e vê uma revista destas, fica pior.

  6. Valeska Reis disse:

    Faz muito tempo que essa revista perdeu a credibilidade.

  7. Eu tenho 91 cm de altura e sou muito bem sucedida , e satisfeita com minha altura.
    Os jornalistas da Veja , não teêm noção da verdadeira realidade .
    Para eles a sociedade é lindas (os) , ricas (os) , famosos (as ), apenas isso são vazios.
    Não tem conteúdo algum.
    Nem terminei de ler a matéria , pois não me atinge o que vem de cima , mas o que vem de baixo doe mais…

  8. Karoline disse:

    Essa matéria é ridiculamente burra e ignorante, está na hora das pessoas começarem a pensar nos seus direitos e como seres humanos reivindicar esses direitos… Isso acaba com a confiança de qualquer pessoa, agora é a hora das pessoas que se sentem prejudicadas levantarem a voz e procurarem a igualdade…

    • wagner disse:

      Pois é,então pessoas altas do Brasil, deixem de lado a educação, a boa universidade, empenho, trabalho e dedicação e conquistem excelentes postos de trabalhos e liderança apenas com essa matéria esdrúxula e argumente que seus 1.70 ou mais ja é suficiente.Tenho 1.76 e trabalho em uma empresa corporativa que os altos cargos são ocupados por pessoas que tenham uma formação no exterior e tenham uma longa experiência profissional e estatura alta não é fator decisivo ai.

      • Japa Baixinho disse:

        Wagner, o que entendo que a reportagem queira dizer é que se pegarmos 2 candidatos com a mesma competência para ocupar os mesmos cargos, o mais alto será o escolhido pelo fator diferencial que a reportagem focou.

      • Antonio Augusto disse:

        Wagner, a empresa em que você trabalha, caso seja assim como você diz, está de parabéns. Que ela possa ser referência para outras empresas mundo afora.
        Agora, a verdade é que muitas outras empresas não agem assim. Infelizmente. Tenho sua altura (1,76m), posso dizer que não sou discriminado pela minha altura, mas as pessoas implicam muito comigo porque sou gordo.
        Mas infelizmente no mundo de hoje há uma cultura de desrespeito ao ser humano e à vida de um modo geral.
        Acho que uma boa estruturação de valores éticos baseados no respeito à criatura humana é o antídoto contra toda essa cultura de preconceito.

  9. Ari Vieira disse:

    Pessoal, desconsiderem qualquer matéria que está publique, essa revista há muito tempo ficou medíocre. Beijos Vera.

  10. carla abreu disse:

    Eu tenho nanismo, então segundo a revista eu não conseguiria uma boa colocação no mercado de trabalho e se conseguisse meu salário seria o menor de todos, isso é um absurdo…todos sabem que a capacidade laboral e intelectual de alguém independe de sua condição física, depende de outros fatores como acesso a educação e qualificação profissional. Essa matéria fomenta o bullying, agredi as pessoas de baixa estatura, além de não ter qualquer base cientifica…eu entendo que a liberdade de expressão é um valor caro para qualquer Estado Democrático de Direito mas não deveria chancelar praticas que fomentam a discriminação, já que também se garante a dignidade da pessoa humana, o tratamento isonomico, veda-se a discriminação…a imprensa ela deve informar, conscientizar e educar o cidadão e não o contrário…é a lógica do absurdo isso que ocorre.

    • Ludo disse:

      Sim, mas a sociedade é extremamente preconceituosa e, na maioria das situações, contrata uma mulher que tenha +1,50 (em casos, +1,60) e homens, sempre os que forem mais altos. Assim como, quase sempre, pessoas de pele mais clara são protagonistas nas novelas (sendo alguns talentosos, mas outros nem tando, e isso não depende da altura, sexo, nem cor da pele, mas a sociedade é, como eu já disse, extremamente preconceituosa).

  11. Lucas disse:

    Como se dizia nos anos 60, essa revista não é impressa com tinta, mas com merda.

  12. Viviane disse:

    Vai ver que as pessoas que escreveram esta matéria, estavam querendo se vingar de alguém (baixinho, é óbvio) do meio deles.

  13. Isamar disse:

    Sabem de uma coisa? Meu marido ganhou uma assinatura dessa revistinha, que é uma porcaria há muito tempo, e, quando chegou esta edição, com a aquela capa preconceituosa e ridícula ninguém leu, simplesmente jogamos fora e pedimos o cancelamento da assinatura. Ufa!

  14. Victoria disse:

    Eta nazismo mal disfarçado, hein, editores da Veja?

  15. José Henrique disse:

    O pior é que eles possuem o controle das mídias, e estão apagando todas as críticas da busca do google.

  16. licia maria da fonseca rocha kawase disse:

    Contesto, reprovo este tipo de conceito equivocado fruto de mentes deformadas por preconceito e ignorância sobre a verdadeira Ciência que nunca se reporta a resultados acabados, pois a Ciência sempre estará em desenvolvimento quanto a métodos de investigação, processos de análise dos resultados, concluso. Este tipo de reportagem vindo da VEJA, nunca me surpreende. É uma revista que adota uma linha de pensamento eivada de preconceitos, é racista, politiqueira e neste particular descaradamente tendenciosa e de um fanatismo sempre “velado”, diriamos simplificando: de linha NAZIFACISTA, que se aproveita da liberdade de expressão que nosso País adota, como Lei Constitucional, para sempre estar VEICULANDO subrepticiamente, seu veneno de preconceitos, discórdia, separação entre nós brasileiros que sempre recebemos aqui todos os povos com suas diversificadas culturas, sobretudo os italianos, inclusive os facistas ou não que aqui acorreram pedindo asilo logo após a derrocada da Era de Ouro de Mussolini.

  17. Nelson disse:

    Romário tem pouco mais de 1,65. Sem mais.

  18. Renan disse:

    Eu, diferente de muitos aqui, concordo com a materia, alias já tinha visto essa informacao em revista que aborda o mercado executivo, onde mostra que homens acima de 1,80 de altura costumam chamar mais atencao dos gestores, e recebem muitas oportunidades.
    Já no caso das mulheres, eu prefiro mulheres mais altas, acima de 1,70m, questao de gosto, alias eu recomendaria os homens terem mais interesse em mulheres altas, tenho certeza que nao vao se arrepender.

    • cleber disse:

      Tenho 1,65 sou casado nunca tive problema para arrumar mulheres porque as que tinham algum preconceito eu deixava pra lá, quanto ao emprego acho que o que importa é sua formação e qualificação já vi muito baixinho botar homem alto forte no chão isto de altura não tem nada ver.

      • Japa Baixinho disse:

        Cleber, confordo com Renan, ele esta certo, pois no fator decisório para uma empresa, se suas competências forem equivalentes ou até um pouco melhores que a do outro candidato, o que irá pesar mais é se a outra pessoa for mais alta e mais bonita. Temos o exemplo das presidências, melhor dizendo focando no brasil, tivemos algum presidente baixinho ? E porque o Obama sendo negro foi um choque para as notícias como sendo o primeiro negro ocupar a liderança dos EUA ? A matéria simplesmente esta mostrando a hipocrisia que temos para decisões de pesos nas contratações.

        • Gustavo Nóbrega disse:

          Antes de Fernando Collor de Mello (que mede 1,87 m), quase todos os Presidentes da República do Brasil não passavam, em média, de 1,65 m, com exceção do Presidente Médici, que eu acho que media 1,90 m ou talvez um pouco mais. O Presidente João Figueiredo também não parecia ser baixinho.
          Mas fora essas exceções, todos os Presidentes brasileiros eram, em média, baixinhos pros padrões de hoje. Getúlio Vargas, que até hoje é um dos mais falados e talvez seja o mais falado, media um metro e meio. Para os padrões de hoje, Getúlio era como um banquinho de colocar o pé. E mesmo assim não deixou de ser um grande Presidente.
          É verdade que a altura é uma coisa que chama a atenção, que os mais altos são tidos como os melhores, e tudo o mais… mas tudo deve ser relativizado. É bom sim ter uma boa altura. Eu tenho 1,77 m e nem sou alto nem baixo, e me sinto bem com a altura que a natureza quis me dar. Mas eu sei que se eu não fizer por onde, minha altura, alta ou baixa dependendo de quem me veja, não me levará a nada. E já conheci muitos baixinhos que hoje em dia estão bem melhor posicionados que eu na vida, no sentido econômico.
          Tudo é relativo. Altura é tudo e ao mesmo tempo é nada. Depende apenas da pessoa. Muito melhor um baixinho com boa cabeça do que um grandão com o cérebro cheio de serragem.

  19. alessandro maximo disse:

    Altura é um fator genético e uma junção células que se forma o dna de cada ser, e esse jornalista teve um distubio em um das suas células principalmente no cérebro, esses artigos publicados são verdadeiramente frutos de uma imaginação de um baixinho mal colocado no mercado de trabalho….

  20. sans disse:

    Eu estava na fila em uma CASA lotérica e de longe avistei a CAPA da REVISTA VEJA, a principio pensei ser matéria sobre os CARAS de PAU (PROGRAMA da REDE GLOBO) mas, quando percebi vi que CARA de PAU é esta REVISTA e muito mais quem fez esta MATÉRIA.Não li ainda a MATÉRIA e pela CAPA acho que não é necessário ler esta repugnante matéria.Gostaria muito de poder encontrar com qualquer um dos colaboradores desta matéria e dizer a ele que tenho 1.60 de altura e os meus ERROS e ACERTOS que já tive na vida nada implica a minha pouca estatura.Já que ele falou em a pessoa ser mais saudável e bem sucedida isto talvez quer dizer em relação á que? PROFISSIONAL, POLITICA, ESPORTES,RELIGIAO e tantos outros segmentos sempre há um LIDER, pergunto a ele se entre tantos estes não existe nem um BAIXINHO. São tantos mas vou falar de alguns;GETÚLIO VARGAS (QUINZE ANOS NO PODER), JOSEF STALIN (VINTE NOVE ANOS NO PODER),CHARLES CHAPLIN o mais célebre do CINEMA, SANTOS DUMONT o pai da AVIAÇÃO,ROMÁRIO o BAIXINHO do TETRA. mas tudo está explicado; sabe de quem o grupo ABRIL é SÓCIO? NASPERS; GRUPO de MIDIA SUL AFRICANA ligado ao APARTHEID. Acesse lá no GOOGLE (GRUPO ABRIL;no nono TÓPICO).

  21. Marcos Welbër disse:

    Normalmente já não leio a revista em questão. Desconfio do viés político que a orienta. Via a capa em questão, contudo não li a matéria. Achei de mau gosto a capa, nela pessoas de baixa estatura são representados como pessoas invejosas, gordas, ruins. Acho que seria de mais proveito examinar caráter que estatura física, essa última não o faz melhor, aquele primeiro, o caráter sim.
    Revista, a qual não direi o nome, você enquanto meio de propagação de notícias deveria inverter a direção para onde vai. Esta senda não é a mais correta.
    O Brasil merece mais. populismo e polêmica são o argumento dos que não têm o que dizer.

  22. Gustavo disse:

    Após ler a reportagem, me senti no direito e na obrigação moral de escrever algo. Senhores, tenho 1,69 m de altura, e sempre fui rodeado de amigos, sempre fui referência nas escola, nas graduações (sou engenheiro mecanico e civil, pela UFMG) e pós-graduações, tenho uma namorada linda, já acumulei um patrimônio individual no mínimo invejável. Hoje ocupo uma posição de destaque na mineradora Vale, e posso afirmar com absoluta convicção: A Revista Veja perdeu toda a credibilidade comigo e com minha família (proprietários de um dos maiores grupos agropecuários do Mato Grosso, e todos com 1,70m no máximo). Defino essa reportagem como um equívoco de grandes proporções, e garanto que se estivesse ocupando algum cargo estratégico dentro do Grupo Abril, tomaria as devidas medidas para evitar que esse “equívoco preconceituoso” e extremamente “fraco” de argumentos em todos os sentidos fosse revisto.

  23. Christian Souza Lima disse:

    O Verdadeiro conhecimento é o Autoconhecimento!

    Cada vez mais estou alheio ao conhecimento teórico e fundamentalista dos “formadores de opinião” e conho dizia Socrates 469 A.C “Conheça à Ti Mesmo”. Nos meus estudos de filosofia não me lembro de ter encontrado nenhuma informação sobre a altura dos grandes filósofos de cabeceira, mas como eterno buscador sobre quem sou chego à seguinte conclusão: Quem dá o poder do conhecimento sobre si mesmo para os outros está sujeito a corrupção e sabotagem da própria identidade por conta de veiculos que criam padrões e senso comum duvidosos, assim os menos avisados podem correr o risco de se anular obtendo como verdades absolutas o que esses meios de “informação” espalham. Com relação ao seu potencial humano, recomendo aos baixos e altos encontrarem a verdadeira inteligência e saúde fisica e psiquica que está dentro de vos mesmos. Como? Desligando-se dos “formadores de opiniões” baseados na Ciência do Ego!

    Ass. Christian S. Lima (Autura:1,70)
    Escritor, Cantor, Compositor e Multi-instrumentista
    Formado em Letras e com MBA em Gestão Empresarial pela USP

  24. Luís Otávio Cavalcanti Soares de Araújo disse:

    Concordo com o texto da Senhora. Vera Garcia. Já há muito tempo identifiquei a Revista Veja como um veículo elitista e que reproduz, claramente, mecanismos variados de exclusão social. Mas a matéria em foco me surpreendeu muito. Joseph Goebbels aprenderia muita coisa com o texto da Veja. Mas indignação apenas não basta..O fato é bem mais grave do que parece. Entendo, meus amigos, que estamos diante de uma barbaridade, de um crime asqueroso que atinge a dignidade da pessoa humana. Estou preparando uma petição ao Ministro da Justiça para saber qual é a posição oficial do Governo Brasileiro. Na sequência, vou denunciar o fato a tribunais, órgãos e entidades internacionais.

  25. Laisa disse:

    Vi a revista em uma vitrine e me senti atingida. Tenho 1,56 e me incomoda ser baixinha. Mas ao contrário de quem é obeso, tem nariz grande ou sei lá o que, eu não posso mudar isso. De fato a matéria me ofendeu.

    • Ludo disse:

      Bom, se você se ofendeu, então imagine eu, que atualmente tenho, creio eu, 1,73 (23 anos) e sou homem. Muitas vezes, atraem-me mais as que tem entre 1,50 e 1,60.

  26. Patricia disse:

    Eu não sei se homem baixinho eh bem sucedido ou não. O fato é que sou alta, e os homens baixinhos vivem querendo chegar..Pq eles não arrumam alguém do tamanho deles?? E sem contar que todos os meus amigos baixinhos, são metidos pra caramba.E geralmente muito folgados, e detestam serem contrariados.Devem ser menos felizes sim.Sinto a inveja deles de longe, dos homens mais altos.Por mais dinheiro que eles consigam ter.
    A revista não deveria falar sobre isso, pq tem coisa mais importante pra se preocupar no nosso país, mas não acho que a conclusão da Veja esteja errada.

    • Marcos disse:

      Onde está escrito que homens só devem ficar com mulheres da altura deles ou mais baixas? desejar ser mais alto é uma coisa, invejar homens altos é outra. Que preconceito hein?

      • Ludo disse:

        Tenho uma altura mediana e, quando vejo um homem, seja alto, baixo, ou muito alto, não fico com inveja dele em si, embora confesse que quero ser levemente mais alto. Já recebi cantadas de vários homens, mulheres e até trans de várias idades, raças, gostos, alturas, nacionalidades, religiões, classe sociais, orientações sexuais, etc. então devo ser bonito pra elas, mas a maioria -no caso das mulheres altas e, especialmente as altas e magras- é muito sem sal. Algumas são até bonitas, tem umas lindas, mas a maioria parece travesti de terreiro, então nem me interessa.

  27. kramer me disse:

    Essa matéria é Nazismo puro voltando, pois o Hitler dizia que os mais altos e as pessoas de pele branca sâo superiores as outras pesssoas!

    LEMBRE-SE QUE DEUS OLHA ALÉM DA APARÊNCIA.

    LEITURA BíBLICA: 1 Samuel 16:1-13

    VERSíCULO CHAVE: Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como vê o homem. O homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração. (1 Samuel 16:7)

  28. Carlos Eduardo disse:

    Essa porcaria editorial chamada Veja, do qual agora sou ex-assinante (era assinante desde 1994), senti-me de certa forma atingido por esse jornalismo irresponsável. Tenho 1,65 alt., porém já desbanquei muitos altos e bonitões (o estereótipo da Veja) em várias disputas por uma vaga de emprego ou num vestibular. O que esses idiotas de Veja, junto com o irresponsável do Roberto Civita (o Murdoch brasileiro) querem é uma sociedade onde prevaleça só os jovens, altos, bonitos e ricos. Lembro que Hitler junto com seu nazismo também queria uma sociedade assim, onde deveriam ser discriminados todos aqueles que não se encaixavam nos padrões determinados. O que a revista Veja está propagando não é informação, mas sim a discriminação e o bullying entre as pessoas… Simplesmente ridículo!!!

  29. César disse:

    Parabéns Rubens Carvalho, matéria babaca.
    Tenho 1.69 de altura, e feliz da vida.

  30. José Oliveiora disse:

    UM DIA AINDA VOU TER O PRAZER DE VER O PRÉDIO DESTA REVISTA EM RUÍNAS TODO TOMADO POR TEIAS DE ARANHA REFLETINDO UMA BELA FALÊNCIA. NÃO SE ESQUEÇAM QUE ELES TAMBEM ESTÃO ENVOLVIDOS COM A DELTA E O CACHOEIRA !

  31. ozeias disse:

    Palhaçada essa matéria com tanto assunto para se debater vem com essa de que alto é melhor? tenho 1-60 e me senti bem atingido pois não gosto de minha altura esse país faz tempo que só ferra com o povo mesmo essa revista já prestou, hoje é muita babaquice escrita por pessoas que se dizem jornalistas, revista de merda aos jornalistas da veja que levem um tiro na coluna e passe o resto da vida se locomovendo sentado abaixo de 1.40 m pra ver como é ler uma matéria de merda dessas é o que desejo a vcs.

  32. André disse:

    Adorei a reportagem, pois ajuda a mostrar a lixeira intelectual e de jornalismo que é essa revista.
    Tenho 1,68 sou homem muito bem sucedido e desde os 25 anos ocupo cargos de chefia. Só tenho a agradecer o que a vida tem me proporcionado, e vou parar de me vangloriar mas a saúde está muito bem.
    A propósito, adoro ser baixinho quando viajo de avião!
    Quem ainda compra Veja? só lamento.

  33. wild disse:

    Me desculpe, mas a matéria fala sobre o que acontece. Não sobre o que deveria acontecer. E realmente – ´As pessoas tendem a ter mais sucesso devido ao seu porte – é o mesmo que ter um diploma. Tu tende a ter mais sucesso com um do que sem. não é regra, mas uma estatística.

    Infelizmente.;..; para alguns.

  34. Michel disse:

    Concordo plenamente. eu acho que não deveria ter mulheres aqui comentando, pois pra mulher isso pouco importa eu sou baixinho(1,66) e careca ou seja baixinho não passa confiança nem no emprego nem pras mulheres fora o fato da careca que é um significado de velhice, enfim as pessoas dizem que é besteira, mas só quem tem é quem sabe o que sofre. sofro muita discriminação entre as mulheres quem nem se quer olham pra mim, e se olham é com desprezo pois um homem baixo não passa confiança e a careca elas não gostam acham feia (dos carecas q elas gostam mais é tudo balela) porém altura pras mulheres pouco importa na verdade na maioria das vezes o homem gosta das baixinhas porque parecem que estão saindo com uma adolescente hoje estamos tão evoluidos, mas ainda cheio de preconceitos realmente até no emprego os altos são mais escolhidos tanto que existe até aquela frase “ele é o homem mais alto da empresa” ou “ele está acima de todos enfim” pois temos a cultura de reverenciar a quantidade e não a qualidade.

  35. Evandro disse:

    AI, FALA SÉRIO! QUEM SE APEGAR COM ESSAS BESTEIRAS AI É UM DOENTE. TENHO 1,65mm E GRAÇAS AO MEU BOM DEUS SOU MUITO FELIZ. TENHO UMA FAMILIA MARAVILHOSA, TENHO PROBLEMAS COMO QUALQUER OUTRA PESSOA INDEPENDENTEMENTE DA ESTATURA EM QUESTÃO. CONSEGUI REALIZAR A MAIORIA DE MINHAS METAS ESTABELECIDAS NA VIDA.
    TIVE MULHERES LINDAS, DE DEIXAR QUALQUER MARMANJO BABANDO.
    E A MAIORIA DAS VEZES EU FUI A “CAÇA” NÃO O CAÇADOR.
    EXISTEM COISAS MUITO MAIS IMPORTAMTES PARA NOS PREOCUPARMOS, NÃO VAMOS DAR FORÇA A ESSE TIPO DE COMENTÁRIO IDIOTA SEM NEXO.
    VAMOS SER FELIZES RESPEITANDO O PRÓXIMO, DEIXANDO DE LADO OS CRITÉRIOS QUE A SOCIEDADE IMPÕE QUE CAUSAM TANTOS DANOS PRINCIPALMENTE AOS ADOLECENTES INEXPERIENTES NA VIDA.
    O QUE ESTAMOS FAZENDO COM NOSSO MUNDO, COM A CABEÇA DE NOSSOS JOVENS?
    CABE A NÓS, LEMBRAR SEMPRE, QUE NÃO PRECISAMOS PROVAR NADA A NINGUEM, E SIM LUTAR, EM BUSCA DE UMA VIDA DIGNA PARA NOSSOS FILHOS ONDE HAJA RESPEITO MUTUO, DEIXANDO DE LADO PRECONCEITOS E IDÉIAS ULTRAPASSADAS DE TODOS OS TIPOS.
    AMIGOS…
    ABRAÇO A TODOS…
    “SÓ DEUS PODERÁ ME JULGAR”

  36. pwq disse:

    Essa revista está certa, pois tenho 21 anos, 1,53 e nunca consegui nada por causa do meu tamanho.

  37. Nelson disse:

    O conteúdo dessa matéria publicada pela revista Veja em parte é verdadeira. contudo também não é errado afirmar que a mesma é grosseira e preconceituosa ao expor o fato de uma maneira tão formadora de opinião. Sou baixinho e posso dizer que: por mais que eu me comporte como homem ,ainda assim, sou visto como moleque.

  38. eduarda disse:

    olha só , nem toda mulher pensa em dinheiro, e as mais altas são as mais gostosas, não so lésbica, e so baixinha, as altas tem mais caráter… e se o homem for baixo e a mulher alta qual é o problema, o amor não muda , dai sim eu posso te dizer que essa é uma mulher interesseira.

  39. Maurício disse:

    Eu tenho 1,63 de altura e não achei a matéria da Veja infeliz ao ponto de ficar desmotivado, muito pelo contrário, eu achei a matéria engraçada e sem fundamentos. Os indivíduos mais altos podem ser a preferencia das mulheres, contudo, nós baixinhos não somos desengonçados, nós possuímos aptidão física muito maior e somos bem saudáveis, tanto que é difícil ver um velho alto e, ainda por cima, sem reclamar de dores na coluna. Mulheres se conquistam na conversa e num olhar mais profundo. É claro que é muito raro um baixinho levar cantada, mas com esforço dá para encontrar a mulher ideal.

  40. Alexandro sp disse:

    Vergonhoso. Parece até apologia ao Nazismo em pleno século XXI. O Ministério Público deveria tomar alguma medida contra este tipo de abuso.

  41. Roberto disse:

    Doentes são as pessoas que em algum momento da vida acham que algo não deu certo por causa da altura…as pessoas que pensam assim deveriam fazer um tratamento psiquiátrico…isso é tudo conversa fiada! O que vale é o intelecto, a perspicácia para perceber oportunidades e isso não tem nada a ver com a altura…só para dar alguns exemplos…Getúlio Vargas, Napoleão, Mark Zuckerberg (criador do facebook), Leonel Messi e Mussolini são algumas pessoas que foram são baixas….ah…esqueci…tenho 1,80m.

  42. Edu disse:

    Quer dizer que o messi,tom cluise etc são fracassados !! essa revista veja parecia mais uma propaganda nazista chega dar nojo de ver essa capa ..infelizmente a classe media brasileira pensa assim e são racista tambem eles não fazem isso com os negro porque seria mais chocante !! a pesssoa que compra veja e assiste globo sinto muito mas e alienada e burra !!

  43. Roberta disse:

    Se estatura e peso fizessem a pessoa ser mais ou menos infeliz que outra, poderia me considerar uma pessoa de mal com a vida, talvez fosse uma suicida! Mas, meus caros, houve um ledo engano dessa revistinha de quinta! Por favor, é mesquinho pensar dessa maneira! Na região onde moro poderia dizer então que para ser bem sucedida a mulher precisa ser loira, falar bastante e fingir de burra? Claro que não, isso é um erro! As mulheres aqui em sua grande maioria tingem o cabelo, e tem gente que chega ao topo passando a perna em muita gente, então não são as características físicas que fazem a diferença, nem o que você gosta ou deixa de gostar, a competencia para ser um excelente profissional está em você e não no que está ao seu redor! Gosto de rock, ouço também os hits mais tocados como: Pitbull, Flo Rida, partindo para Katy Perry e Lady Gaga, que meu ex-chefe nem sabia que existiam! ,É ignorancia das pessoas falar e não compreender o próprio significado de suas palavras, é medonho, é uma afronta a racionalidade do ser!

  44. Daniele Vieira disse:

    Vou me dar bem!

  45. lima disse:

    A revista foi sensacionalista na capa, para chamar a atenção do leitor,mais isso nao torna mentira tudo o que se fala nela.Sou homem e tenho 1,65 e é ruim ser baixo,confesso, tenho 18 anos,nao sei se isso ja me afetou com mulheres,pois nao sei se quando nao rolou com uma menina foi pela minha altura, mais tem outras que nao se importaram.Emprego publico nao exige altura( a nao ser algum tipo se policia sei la,entao nem ligo pra emprego privado).E é isso, é chato que todos ficam falando vc é baixinho e blablabla, mais me incomoda tanto quanto outros defeitos podem incomodar outras pessoas, como ser gordo,vesgo,ter 6 dedos,narigudo,orelhudo…etc. O negocio é vc se desprender e fazer o seu melhor

  46. mike disse:

    A matéria da revista VEJA está certa, eu não sou tão baixo, meço exatos 1,70 mas me considero baixo sim, atrapalha muito ser baixo, as mulheres simplesmente detestam homem baixo, elas sequer cogitam ficar com um cara menor do que elas, as mais baixinhas então que são as mais exigentes e querem os altos, baixa estatura impossibilita de arrumar diversos empregos e dificulta pra ocupar cargos altos, fora que impede de praticar vários esportes, esquece basquete, vôlei e natação, em um show fica ruim de ver e por ai vai, é muito chato ser baixo, queria ter no mínimo 1,78

    • Ludo disse:

      Eu queria ter também 1,78. Acredito ter um 1,73, mas tenho que medir. Tenho uma altura até legal, mas é só por essa parte de “ver melhor” e tal, pois atraio homens e mulheres numa boa, sem ter que fazer nada (tudo bem, sou bi, mesmo).

  47. Joao Gouveia disse:

    Se houver confirmação cientifica confiável, isso não é problema………….Do “alto ” de meus 1,70m sempre observei que as pessoas muito velhas são baixinhas e, em maioria, mulheres…..Então fica aqui o consolo para os baixinhos e um alerta para as mulheres que elegem os mais altos para fecundarem seus futuros filhos…..”.Os seres humanos seriam perfeitos se não tivessem a capacidade do pensamento.”

  48. E por esse motivo que eu fico nervoso quando alguem ataca o nazismo e seus ideais!. Porq! Simplismente porq boa parte da sociedade e nazista, tanto conciente como inconcientemente, a midia entao nem se fale… O segredo para um mundo melhor seria um so povo uma so cultura uma so religiao e uma so lingua!!.. Ao meu ver o que causa as guerras sao as diferencas, e ainda falam mal de Hitler, Adolf Hitler apenas deu vida a um lado sombrio do ser humano O PRECONCEITO!.

    • Ludo disse:

      Concordo em partes, Jefferson. Também acho que se todos fossem iguais não haveria preconceito. O que causa as guerras não são as diferenças em si, mas o não querer aceita-las como algo bom. O problema nem é o preconceito em si, mas o mal que faz-se em nome dele. Só que todos teriam que ser iguais 100% até no sexo e em todos os pensamentos e opiniões, ou seja, impossível‼ Num grupo onde um fala e todos sempre concordam, o pensamento foi totalmente substituído pela burrice (ou pelo medo)‼

  49. mario disse:

    Sou gay e acho os baixinhos bem melhores na hora da transa.

  50. Malcon disse:

    Eu tenho 1,70 m de altura (medido na balança da farmácia), 20 anos, eu não gosto muito da minha altura, me acho baixo perto dos outros, mas aparento ser mais alto do que sou, por isso não me chamam de baixinho.Não acho que altura seja fator determinante para o fracasso, a não ser que o cara seja anão. Meu pai é um pouco mais baixo (1,67m) e ele foi gerente de supermercado, e o ex-chefe dele era mais baixo ainda. O problema é que meu avô materno tem 1,78m e ele sempre dizia que eu ia chegar na altura dele, mas não foi. E o incrível é que eu sou o goleiro sempre quando jogo futebol e se eu fosse mais magro teria uma baita impulsão.

  51. gustavo disse:

    Veja e Globo são o câncer deste país. Essas porcarias surgiram no regime ditatorial e persistem, acreditem, até hoje. Somente uma sociedade muito atrasada aceita que as duas sejam suas formadoras de opinião. E por que digo isso? Porque o Big Brother é seu padrão cultural. Logo, quem as cultua tem o mesmo nível. Outra coisa: todas as sociedades precisam urgentemente do dito controle social da mídia. Todas as atividades humanas têm algum controle; por que eles tem liberdade total? que privilégio é esse?

  52. Gihh Felixxx disse:

    Tenho 1,80 de altura, queria mto ser baixinha, as pessoas dizem que gente alta se acha, e por isso ficam contra os altos, e eles que acabam sendo hulmilhado por causa de materias idiotas como essa, altura e algo tao bobo, cada um com a sua, sonho ter 1,57 ate 1,62. E ainda sou magra, entao ja imaginem a zoaçao, na real, o ideal e ser feliz!

    • Natália disse:

      Oii amigaaa. Eu queria ser mais alta, pois todos acham que tenho 12 anos (sendo que tenho 19). É difícil pois todos não te tratam como uma pessoa adulta T-T. Graças a Deus aqui na minha cidade ainda não vi uma mulher alta ser discriminada. E acho elas uma graça *-*

  53. Natália disse:

    Hahahahahahah Poooooooooooooodre.
    Tenho 1 metro e 52, cara de criança (mesmo tendo 19 anos) e não me considero coitadinha hahahahah.
    Meu pai também é baixinho e minha mãe é altona. E somos muito felizes e bem realizados. Saúde nós temos de sobra hahahahahhaha.
    Cadê o nível de inteligência da revista hhahahahahah

    • Everton disse:

      Desde quando altura foi exigido para mulher, homem nunca discriminou mulher por causa de altura, agora mulher discrimina. A altura nunca afetou socialmente a mulher e sim os homens que são tidos como seres inferiores pelas mulheres.
      A matéria foi infeliz, não informa, só reafirma o preconceito, diz o que já é obvio. Não tem essa de coitadinho, é uma condição imposta culturalmente a um grupo da sociedade que não pode mudar, o que intensifica a crueldade, tanto da matéria, quanto de quem discrimina.
      Minha filha reitero, mulher não sofre qualquer tipo de prejuízo social por causa da altura, pelo contrário, são amadas e aceitas, pelo contrário o homem é tratado com menos valia, desprezo. Essa condição é cruel, pois a culpa é jogada para o homem de baixa estatura que pouco ou nada pode fazer vendo o tempo passar solitário e sem valor, enquanto homens mais altos desfrutam de todo amor das mulheres incondicionalmente.

  54. guto disse:

    A grandeza de um homem não pode set medida em centímetros.

  55. Henrique disse:

    Então eu seria uma exceção? ,segundo a tal revista.
    Com apenas 1.68 m de altura, sou bem sucedido em tudo.
    Até mando em gente muito mais alta que eu.
    Agradeço a Deus, pois na minha vida ele existe.

Postar um Comentário

Comentários são extremamente importantes, pois enriquecem e agregam valor a um post. Todo comentário é bem-vindo desde que respeite as regras criadas pela autora do blog. Não serão aprovados comentários:

  • obscenos, ofensivos e anônimos;
  • não relacionados ao post;
  • propagandas (spam).

ANTES DE POSTAR UM COMENTÁRIO, LEIA COM ATENÇÃO:

  • O Blog Deficiente Ciente é um BLOG PESSOAL, portanto NÃO TEM VÍNCULO com nenhuma instituição de reabilitação, clínica médica ou empresa jurídica.
  • Devido ao grande número de perguntas/dúvidas que recebemos através dos comentários, nem sempre conseguimos responder a todos.
  • Visite a seção de PERGUNTAS FREQUENTES do blog para ver as respostas das dúvidas mais frequentes dos visitantes do blog: www.deficienteciente.com.br/perguntas-frequentes

© 2009-2013 - Deficiente Ciente