Hospital Paulista realiza implantes Coclear e Baha para o tratamento de surdez

3

Um dos primeiros hospitais privados do país a realizar com sucesso cirurgias de implantes Coclear e Baha

Recentemente, a ANS autorizou a execução desses procedimentos através das operadoras de saúde com a sua inclusão no rol de cobertura, porém o número de profissionais habilitados para essas cirurgias ainda é muito pequeno. Além disso, apenas quatro empresas fornecem os aparelhos ideais para os implantes, mas ainda com custos elevados.

Segundo o Prof. Dr. José Ricardo Gurgel Testa, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, “o implante coclear é indicado para pessoas com surdez total bilateral e é realizado em duas etapas. Primeiro, realiza-se a cirurgia para implantar um eletrodo dentro da estrutura do ouvido interno ou cóclea e, após aproximadamente um mês, é colocado um aparelho externo na parte de trás do ouvido para captar o som do ambiente e transmitir para a unidade interna (eletrodos) como energia sonora, estimulando o cérebro a identificar os ruídos”.

Já para os pacientes com perdas unilaterais totais, pessoas que não têm o canal auditivo ou ainda as que tenham perda de transmissão não podendo usar um aparelho de audição convencional, a indicação é a cirurgia com implante do sistema Baha. “Nesse procedimento, coloca-se um pino de titânio atrás do ouvido e aguarda-se cerca de três meses até que o osso agregue o pino. Depois desse período é implantado um aparelho externo fixado com um botão de pressão. Assim, o som faz o aparelho vibrar e esta vibração é transferida para o nervo auditivo”, explica o médico.

Vida de uma família ganha novo sentido: o som

Implante de aparelho auditivo entra na cobertura de planos de saúde

“De forma simplificada, podemos dizer que a prótese capta e amplifica o som, transformando-o em ondas vibratórias para dentro do corpo e, no implante coclear, o som é transformado em energia elétrica, estimulando o ouvido e, por conseqüência, o cérebro”.

A performance e eficiência desses aparelhos possibilitam uma melhora na qualidade de vida. “Fico feliz ao ver os benefícios dos implantes após a recuperação e readaptação do cérebro, há um grande ganho para o paciente que consegue voltar à vida em sociedade sem medos ou preconceitos”, comenta Dr. Testa.

Estas técnicas utilizadas para o implante coclear e do sistema Baha ainda são pouco difundidas. “Precisamos disseminar o conhecimento das técnicas e dos aparelhos para termos, cada vez mais, profissionais que realizem os procedimentos possibilitando uma melhor qualidade de vida aos pacientes com problemas sérios de audição”. Segundo Dr. Testa, “vale ressaltar a importância de conscientizar a população de seus direitos frente às operadoras com relação a estes tipos de cirurgias”.

Sobre o Dr. José Ricardo Gurgel Testa

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, especialização em Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Universidade Federal de São Paulo, mestrado e doutorado em Medicina (Otorrinolaringologia) pela Universidade Federal de São Paulo. Atualmente é médico otorrinolaringologista da Universidade Federal de São Paulo e médico atuante no Hospital Paulista como otorrinolaringologista.

Sobre o Hospital Paulista

Fundado em 1974, o Hospital Paulista ampliou competência para outros segmentos, durante sua trajetória, com destaque para Fonoaudiologia, Alergia Respiratória e Imunologia, Distúrbios do Sono, Halitose, procedimentos para Cirurgia Cérvico Facial, bem como Buco Maxilo Facial.

Em localização privilegiada (próximo ao Metrô Santa Cruz), possui 55 leitos e 10 salas cirúrgicas, realizando em média, por mês: 600 cirurgias, 7.500 consultas no ambulatório e Pronto Socorro e, aproximadamente, 1.500 exames especializados.

Referência em Otorrinolaringologia e com alta resolutividade, apresenta índice de infecção hospitalar próximo à zero.

Dispõe de profissionais de alta capacidade, professores-doutores, sendo catalisador de médicos diferenciados e oferece excelentes condições de suporte especializado 24 horas.

3 Comentários

  1. Solange Patrão disse:

    Olá. Participei de um fórum de implante coclear em 2011 e recebi a indicação para o uso de BAHA. Tenho 54 anos e muita dificuldade de ouvir em público, o que dificultou até uma vaga no mercado de trabalho. Na época o implante ficava em torno de 28 mil reais, acredito que atualmente seu valor seja bem superior. Poderia pleitear o procedimento pelo SUS ou teria que ser pelo Ministério Público? Fiz o teste com a tiara e fiquei muito emocionada pois é maravilhoso poder ouvir e gostaria de realizar esse sonho, mas não tenho nenhuma condição financeira bem como convênio médico para tal.
    Grata por qualquer informação que possam me fornecer.

  2. Lucimara disse:

    Oi tenho uma filha de 7 anos com. Estenose bilateral e a indicacao e o baha, mas ate agora nao obtive sucesso, estou preocupada porque o tempo esta passando e ela adquiriu uma linguagem propria. Hoje ela faz uso do aparelho de vibrador osseo externo, que ela nao vive sem .
    Muito obrigada pela atencao..

  3. Uma iniciativa muito interessante para ajudar os problemas de surdez. Saudações.

Postar um Comentário

Comentários são extremamente importantes, pois enriquecem e agregam valor a um post. Todo comentário é bem-vindo desde que respeite as regras criadas pela autora do blog. Não serão aprovados comentários:

  • obscenos, ofensivos e anônimos;
  • não relacionados ao post;
  • propagandas (spam).

ANTES DE POSTAR UM COMENTÁRIO, LEIA COM ATENÇÃO:

  • O Blog Deficiente Ciente é um BLOG PESSOAL, portanto NÃO TEM VÍNCULO com nenhuma instituição de reabilitação, clínica médica ou empresa jurídica.
  • Devido ao grande número de perguntas/dúvidas que recebemos através dos comentários, nem sempre conseguimos responder a todos.
  • Visite a seção de PERGUNTAS FREQUENTES do blog para ver as respostas das dúvidas mais frequentes dos visitantes do blog: www.deficienteciente.com.br/perguntas-frequentes

© 2009-2013 - Deficiente Ciente